Procurar foto »
Cód. da foto
Pessoa (obrigatório)
Local


Blog do Sociais

29
set

Outubro Rosa: Câncer de mama acomete 57 mil por ano

Publicado em SolidariedadeSeja o primeiro a comentar

A menos de uma semana do Outubro Rosa, profissionais alertam para a boa saúde emocional para evitar a doença da alma

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva) o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

Conforme o documento divulgado pelo instituto, este tipo de doença é relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. O instituto também informa que as estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.

 

No Brasil, a estimativa de novos casos registrados pelo INCA é de 57.960 em 2016. De acordo com a psicanalista clínica, grupoterapeuta e especialista em terapia feminina e de casais, Maria Clara Barbosa, uma das ferramentas para evitar este mal que acomete as mulheres é a saúde emocional. “Não temos registros oficiais de que o câncer seja desenvolvido pela falta de saúde emocional e psicológica, mas todos os profissionais da área e a população em geral associam o mal como a doença da alma”, explica.

 

Para a especialista, evitar e até mesmo curar o câncer está muito ligado à cura emocional. “Já acompanhei casos clínicos e também podemos ver a luta das pessoas até mesmo na mídia e notamos que quando a paciente encara o problema como um aprendizado ela quase sempre supera o câncer”, conta Maria Clara que coloca de exemplo uma de suas pacientes. “Ela teve uma reincidência e desabafou: o que será que não aprendi em meu primeiro processo?”, relata e comemora a vitória de sua cliente, que venceu a doença pela segunda vez.

 

Segundo a psicanalista, um complemento fundamental para enfrentar este momento tão delicado é a terapia. “Na terapia trabalhamos a autoestima, a confiança da paciente e, principalmente, cuidamos das raízes que trouxeram essa experiência à tona”,  afirma.

 

 

Alternativas para vencer

 

A psicanalista grupoterapeuta e especialista em terapia feminina e de casais, Maria Clara Barbosa, oferece como uma prestação de serviço a população feminina um ciclo de palestras inspiracionais para superação de momentos de adversidade, que tem como carro chefe o tema: La Loba: O despertar da guerreira interior.

 

Por meio do trabalho em grupo, a Contoterapia denominada “Las Lobas”, possui um modelo inspirado no mundialmente conhecido best seller “Mulheres que correm com os lobos”, de Clarissa Pinkola Estés.

 

O trabalho traz auxílio para mulheres que precisem de suporte para enfrentar dilemas como os mencionados acima podem contar com esse auxílio, que possuem a adaptação do método psicanalítico da especialista, além das terapias individuais.

 

A contoterapia é voltada tanto para as mulheres empreendedoras e com participação ativa no mercado de trabalho, quanto para aquelas que se sentem presas em relações afetivas em que são impedidas de demonstrar o que de fato desejam. Já a terapia individual vai tratar pontos específicos da paciente.

 

 

 

Contato para imprensa

OS2 Comunicação

Jornalista responsável: Thaís da Silveira

Atendimento: Camila Santos

Telefones: (15) 3318-1922 

e-mail: camila.santos@os2comunicacao.com.br


Facebook
Instagram
Contato

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem

Informe o código a seguir: captcha

Ligue
Sociais
(15) 3014.0441
Desenvolvido por
Sites Sorocaba