Procurar foto »
Cód. da foto
Pessoa (obrigatório)
Local


ESTÁ CHEGANDO O DIA, JÁ FEZ SUA PARTE? Combo Mc Dia Feliz!

 

 

Faça sua parte, participe, compre e ajude! As crianças agradecem!

 

 

Família e escola são corresponsáveis pelo sucesso educacional das crianças

Na rotina que o mundo moderno impõe a todos, algumas coisas não podem ser deixadas de lado quando o assunto é educação

 

Paulo Freire, um dos maiores educadores deste país, via com pena e preocupação a chamada ‘tirania da liberdade’, onde os pais, acreditando serem libertários, deixam as crianças gritar, riscar as paredes e zombar da falta de autoridade desses pais. Muitos acabam ‘terceirizando’ sua incapacidade educadora aos professores, quando na verdade, segundo Freire, deveriam impor limites desde cedo, em casa.

Nessa nova realidade, educadores buscam uma metodologia voltada ao fortalecimento dos laços entre a escola e a família, criando uma atmosfera favorável ao desenvolvimento das crianças. Ao aproximar a escola da vida dos pais e gerar neles um interesse pelas coisas da escola, chega-se até mesmo a uma divisão de responsabilidades, dizia o pesquisador Jean Piaget.

“É fundamental que os pais dediquem um tempo para os filhos e o acompanhamento junto à escola. A nossa sociedade mudou, mas isto não significa que as responsabilidades foram supridas. A presença da família auxilia no desenvolvimento emocional e cognitivo, pelo qual a criança adquire conhecimento através das experiências vividas em sociedade e na escola”, observa a coordenadora pedagógica do Grupo Morangos Brasil, Silmara Regina Ferraz.

Segundo Silmara, é importante que a família esteja engajada nesse processo e isto tem reflexos no desempenho escolar. “Não basta a escola ser dotada de toda a infraestrutura necessária para atender o aluno. Ela tem que ter um projeto educacional que contemple a interação da equipe pedagógica com os familiares dos alunos e faça do ambiente escolar um local prazeroso para todos. A educação assume a tarefa social de despertar no homem a consciência de si e do outro no mundo, contribuindo, para o seu crescimento formativo e informativo, favorecendo o seu exercício ativo em todos os processos de sua história”.

A participação da família nesse processo também está em coisas simples, como a demonstração de interesse pelas coisas vivenciadas pela criança no ambiente escolar, como a integração dela com os outros alunos. “Os pais devem acompanhar o desempenho dos filhos e auxiliá-los durante as atividades como a ‘lição de casa’. Não é para os pais responderem os exercícios, mas orientar as formas de pesquisa, mostrar como se usa um atlas, um dicionário, e também como usar a internet como fonte de informação”, observa a pedagoga.

A boa e velha leitura

Mesmo com a rotina que o mundo moderno impõe a todos, algumas coisas não podem ser deixadas de lado quando o assunto é educação. Silmara Ferraz faz questão de lembrar que a leitura deve ser uma aliada no processo educacional.

“A criança não pode ter medo dos livros e preguiça de ler. E esse hábito não é criado apenas pela escola, mas pela família. Os pais podem participar desse processo lendo histórias para os filhos e também pedindo para que eles também contem as suas histórias. Esse interesse da família é positivo para o desenvolvimento da criança, além de propiciar um enriquecimento de vocabulário e estimular a capacidade imaginativa dos pequenos.”

 

Fonte:

Bruno Sales (OS2 Comunicação)

Pais quebram tabu e descobrem que é bom cuidar da beleza

Presentes como caixa de lenços ou de ferramentas dão lugar a produtos voltados para beleza e estética

Ter a esposa como cúmplice para fazer uma coloração no cabelo grisalho já é coisa do passado. Os homens romperam com o preconceito e hoje frequentam salões de beleza, centros de estética e depilação e não medem esforços quando o assunto é bem-estar. Lá se vão os pelos das orelhas, narizes, sobrancelhas e até mesmo a barba.

Um levantamento apresentado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal (Abihpec) aponta o país como o segundo mercado mundial em produtos voltados para o público masculino. O setor cresce cerca de 10% ao ano e já fatura mais de 3 bilhões de dólares.

A empresária Maria Vales está há três anos no mercado de depilação e nesse período observou a demanda crescente por serviços voltados para os homens. A Depyl Action oferece depilação de nariz, orelha, axilas, delineamento do ‘pezinho’ do cabelo, barba e até a tradicional depilação de tórax e costas.

“O homem está percebendo que a depilação é primeiramente uma questão de higiene. Hoje o cuidado com o corpo é visto de forma natural e isto não está restrito a uma alimentação saudável, atividade física, mas também é extensivo ao corpo. A manutenção da boa aparência, que inclui a depilação, vem colaborar para dar mais qualidade de vida aos homens, eliminando pelos indesejados que causam excesso de suor, coceira e incomodam”, observa a especialista.

Apesar da frequência masculina ser recente no universo da beleza e estética, o setor percebeu que trata-se de um consumidor exigente e que busca um diferencial no atendimento, que pode ser desde um ambiente personalizado até um atendimento exclusivo, onde os procedimentos sejam rápidos, já que em virtude do estilo de vida e rotina do trabalho, poucos homens têm tempo ocioso para aguardar uma longa espera.

“Temos como diferencial o atendimento sem hora marcada, onde o cliente chega e logo é atendido, sem fidelização de depiladora, pois a técnica empregada por nossas colaboradoras é a mesma, padronizada pela rede, e isto tem grande aceitação pelos homens que buscam praticidade e otimização do seu tempo”, comenta Maria Vales.

Novos tempos

Por indicação de uma cliente e estimulado por familiares, o escriturário Ivan Stival, pai de um jovem de 16 anos, decidiu dar um trato no visual e passou por uma sessão de depilação. Para o lixo foram os pelos do nariz, ouvidos, costas e tórax. Atualmente Ivan faz mensalmente a manutenção dos pelos com a depilação com cera quente.

“A sociedade evoluiu e temos que nos adaptar a isso. A depilação permitiu ter uma melhor higiene e me sinto mais limpo com a remoção dos pelos corporais. Além disso, a sociedade evoluiu e temos que nos adaptar aos novos tempos, onde buscamos melhor qualidade de vida, e uma das formas é cuidar bem do nosso corpo, por exemplo”, conta o escriturário.

Já o modelador industrial Wagner Carlos, pai do Junior, de 16 anos, descobriu os benefícios da depilação dois anos atrás, depois de muito pesquisar uma solução para sua barba que era muito densa e causava problemas de irritação na pele. Encontrou a depilação com cera quente e, depois de fazer uso da técnica periodicamente, os pelos da barba diminuíram, ficaram mais fracos e finos.

“Durante muitos anos tive problemas com a pele irritada e os pelos encravados que dificultavam o barbear. Usando a cera quente para depilar os pelos da barba os sintomas da foliculite reduziram 70% e atualmente faço uma manutenção a cada 25 dias em média”, conta Wagner.

 

Fonte:

Bruno Sales (OS2 Comunicação)


Instagram
Contato

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem

Informe o código a seguir: captcha

Ligue
Sociais
(15) 3014.0441
Desenvolvido por
Sites Sorocaba